terça-feira, 16 de junho de 2009

Intolerância na Parada Gay

Mais uma vez o paulistano mostra a face da intolerância.
Pelo menos 3 pessoas foram agredidas depois da Parada Gay em São Paulo, e, no caso mais grave, uma bomba foi lançada de um dos apartamentos do Edifíco Tinguá, no Largo do Arouche, deixando 21 feridos.

O engraçado de morar em São Paulo é que, ao mesmo tempo que moramos em uma das maiores metrópoles do mundo, convivemos com atitudes que parecem de moradores de uma cidadezinha de vaqueiros.
É como se morássemos num misto de Nova York com Buffalo Gap, Texas.
Por mais que a cidade cresça, se modernize, abrigue mais e mais eventos de vanguarda e diversidade de pensamento, a cabecinha do paulistano médio continua no século dezenove, saudosa da garoa que não volta mais.
Ah, mas dessa vez, tenho certeza, a PM vai agir exemplarmente, afinal, a Parada Gay é o maior evento da cidade, atraindo 400.000 turistas e movimentando quase 200 milhões de reais por ano!
E então, PM, já temos os suspeitos, retratos falados etc? É a economia e a reputação da cidade que estão em jogo. Ou vamos deixar a discreta xenofobia paulistana espantar o turismo?

3 comentários:

Fragmentos Betty Martins disse...

.________querido Paulo


Infelizmente estes actos existem um pouco por todo o mundo


em qualquer país supostamente mais “avançado”_____uma bomba em uma actividade pública capaz de fazer mais de 20 feridos é caracterizada como atentado terrorista!

contudo - este atentado anti-gay no dia da parada está a ser “investigado” e tratado com a mesma “eficiência” com que foram “tratados”______casos como o serial-killer que matou mais de 13 homossexuais na grande São Paulo no ano passado_____(segundo fontes)


o Brasil é recordista mundial em assassinatos de homossexuais!______parece que aqui falta “EFICIÊNCIA”_______não te parece?


____________________///





beijO______ternO
bFsemana

Cackau Loureiro disse...

Lamentável acontecimento, nem em cidades mais provincioanas como BH, não vivemos esse tipo de terrorismo.

Paulo D'Auria disse...

Pois é, Cackau, é por isso que mantenho este blog, para alertar o paulistano do quão provinciano e preconceituoso ele pode ser.

Eu sempre digo que São Paulo parece um amontoado de cidades do interior, e isso não se manifesta apenas geograficamente, mas muitas vezes também na forma de pensar do paulistano.

É uma pena que coisas assim continuem acontecendo nesta cidade, mas tenho fé que um dia isso muda.

Beijos, Cackau!
Paulo